PSD: Vocação e talento para solucionar crises


*Quem acompanhou nesta quinta-feira última(16), notícias de que o deputado federal pelo DF e líder do PSD na Câmara dos Deputados, Rogério Rosso, solicitou e a presidente Dilma Rousseff recebeu em audiência o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, para tratar da grave crise no DF e surpreendeu-se, “não sabe da missa a metade” e desconhece o “DNA” do PSD de ontem e de hoje, com as suas vocação e talento para administrar crises ao longo da história política brasileira.

Naquele que é considerado o período mais tenso de nossa história, o que antecedeu ao golpe militar de 1964, e os outros golpes dentro do golpe, e os mais de vinte anos de ditadura militar, não foram ainda mais traumáticos ao Brasil, pela presença de políticos como Ernâni do Amaral Peixoto, Ulysses Guimarães e Juscelino Kubitschek, entre tantos outros homens comprometidos em servir ao país e não dele servir-se, e que faziam parte do PSD. Com seriedade, paciência e talento buscavam as melhores e menos traumáticas saídas para todas as crises que se apresentavam, diariamente, no cenário político e no institucional brasileiro. Ninguém discorda que o Brasil deve muito a esses homens.

Crise no DF na pauta do PSD

Não apenas pela participação decisiva na campanha que elegeu Rodrigo Rollemberg, o que por si só já justificaria, o PSD do DF, através do seu presidente e deputado federal Rogério Rosso, tomou a iniciativa de solicitar o que muitos já haviam tentado sem sucesso e a presidente Dilma Rousseff recebeu o governador, acompanhado do deputado Rosso, na ultima quinta-feira(16), no Palácio do Planalto.

Não por acaso, no dia seguinte, sexta-feira(17), o governador amanheceu no programa Bom Dia DF, da TV Globo, com uma fisionomia aliviada como raramente tem sido visto desde que assumiu o cargo. Igualmente novo e consistente foi o conteúdo da entrevista em que Rollemberg fez um relato da audiência com a presidente da República, e anunciou um pacote de medidas e obras no valor de cerca de 5 bilhões de reais. Nisso, mais uma novidade: o governador explicou de maneira firme e satisfatória cada projeto e as origens dos recursos.

Como um apaixonado pela arte da boa da Política, com P maiúsculo mesmo, o que me levou a fazer Ciências Políticas, na UnB, não posso deixar de considerar que a iniciativa do deputado Rosso, apenas reafirmou no PSD de hoje, o mesmo o que o PSD ao qual me referi no início deste texto fez e faria aqui no DF: a busca do entendimento entre a presidente Dilma e o governador Rodrigo Rollemberg, como tentativa do início de um processo de parceira e recuperação financeira do DF. Assim sendo, e sem dúvida alguma, mais uma vez o PSD local mostra que a arte de fazer política é de fato focar nas reais necessidades da sociedade, na resolução dos problemas das cidades. A exemplo da “melhor escola de política que o Brasil já teve”, como a jornalista e Cientista Político, Lúcia Hipólito, se refere ao PSD de outrora, o PSD atual nunca demonstrou-se preocupado com cargos e sim com soluções para o DF.

Mais do que manter-se na linha doutrinária da legenda, os gestos do PSD local servem como exemplo aos muitos grupos que torcem para o “quanto pior melhor”, ao invés de “arregaçar as mangas” e trabalha muito para o DF.

*Francisco Lima Jr.(48), Jornalista, Cientista Político pela UnB, Professor de Jornalismo nas Faculdades Icesp/DF, titular do www.blogdoprofessorchico.com.br, blogueiro colaborador na Agência Política Real, Colaborador no Programa Diário Brasil, na TV Gênesis e Presidente da Associação Brasiliense dos Blogueiros de Política (ABBP). fpaulalj@gmail.com
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário