CATEDRAL: Deputada defende ajuda do GDF na manutenção da catedral

A catedral é importantíssimo para a cidade. É a menina dos olhos de Brasília e assim como todo monumento, deve receber manutenção e conservação por parte do governo

A Lei nº 5.290, de 2014, autoriza o Poder Executivo a arcar com 90% das despesas de manutenção e conservação do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal; do Espaço Lúcio Costa em Brasília; do Espaço Oscar Niemeyer em Brasília; do Espaço Israel Pinheiro; do Memorial da Liberdade Presidente João Goulart; do espaço Museu dos Ex-Combatentes do Brasil; e do espaço Museu Casa da Fazenda Gama.

TAR_6226-01
Foto: Divulgação.

No mês passado, a vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada distrital Liliane Roriz, esteve reunida com o monsenhor Marcony, bispo auxiliar de Brasília, na Catedral, para discutir a probabilidade de acrescentar à Lei nº 5.290, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. “Esse monumento é importantíssimo para a cidade. Atrai turistas, é a menina dos olhos de Brasília e assim como todo monumento, deve receber manutenção e conservação por parte do governo”, explica a parlamentar.

Pensando nisso, Liliane apresentará um Projeto de Lei, assim que os trabalhos legislativos recomeçarem, em agosto, incluindo a Catedral como monumento a ter as despesas de manutenção e conservação feitas pelo GDF. “A Catedral cumpre, desde sua instalação, o papel de guardiã da memória e da invenção de Brasília. É local de referência, não só para todos os brasilienses, mas para todos os brasileiros e estrangeiros que desejam conhecer a história da nossa capital”, ressalta Liliane.

Segundo a parlamentar, o projeto de lei pretende, ao mesmo tempo, proteger e difundir a memória da invenção de Brasília e promover uma reparação histórica, garantindo, com justiça, que a catedral receba do Governo do Distrito Federal o mesmo apoio que, desde 1991, recebe o Memorial JK.

Fonte: Redação.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário