CONDOMÍNIO: 848 apartamentos são entregues em residencial do Riacho Fundo II

Famílias inscritas no programa Morar Bem ocuparão apartamentos de dois e três quartos distribuídos em nove prédios


Foto: Pedro Paulo.

A emoção de receber a primeira casa própria fez com que Edson Antônio de Oliveira, de 66 anos, não conseguisse segurar as lágrimas. "Não paro de chorar desde que recebi a notícia de que teria meu apartamento." Na capital federal há cinco décadas, o maranhense e a esposa sempre moraram de aluguel, mas nunca desistiram do sonho de ter um lar. O mecânico aposentado foi a primeira pessoa a receber das mãos do governador Rodrigo Rollemberg a chave de uma das 848 unidades habitacionais do Residencial Parque do Riacho, no Riacho Fundo II, entregues na manhã deste sábado (22).

As famílias favorecidas ocuparão apartamentos de dois e três quartos distribuídos em nove prédios entre as Quadras 1 e 6. O empreendimento beneficia inscritos no Morar Bem, programa vinculado ao Minha Casa, Minha Vida, do governo federal. Todos foram habilitados pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) na faixa 2 do programa, destinada àqueles com renda familiar de R$ 1.600,01 a R$ 3.275.

Durante a cerimônia, o governador ressaltou que a grilagem e a ocupação desordenada do solo prejudicam a qualidade de vida dos brasilienses. "Queremos que a cidade cresça, mas de forma ordenada, como estamos fazendo aqui." O chefe do Executivo afirmou que o governo não apenas criará novos projetos, mas também dará continuidade aos iniciados nas gestões anteriores. "Reconhecemos o trabalho daqueles que vieram antes de nós."

Após entregar simbolicamente nove chaves, o governador acompanhou o casal Francisco José Duarte da Silva e Maria José Ferreira, ambos de 45 anos, até o novo apartamento. "Estou até arrepiada", desabafou a recepcionista e nova dona do imóvel de dois quartos. O marido, chefe de cozinha, disse que essa é a primeira propriedade da família e que agora poderá deixar um legado para os três filhos.

Foto: Pedro Paulo.

Nesta manhã, ganharam novos moradores 192 apartamentos de três quartos — com 56 metros quadrados de área construída — e 656 de dois quartos — com 48 metros quadrados. Desde o início de 2015, foram 1.192 unidades habitacionais a mais por meio do programa habitacional. A previsão é que esse número chegue a 9.805 até o fim do ano, com novos lares no Paranoá, no Riacho Fundo II, em Samambaia, em Santa Maria e em Sobradinho II.

Também participaram da solenidade o secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade, o presidente da Codhab, Gilson Paranhos, o chefe da Casa Militar, coronel Cláudio Ribas, o administrador do Riacho Fundo II, Francisco Vicemar Medeiros, a presidente da Câmara Legislativa do DF, Celina Leão (PDT), e Geraldo Magela, ex-deputado federal pelo PT-DF e ex-secretário de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano de Brasília.

Política habitacional
Segundo o governador, a política habitacional de Brasília está fincada em três pilares: combate rigoroso à ocupação desordenada do solo e à grilagem de terras públicas; regularização fundiária; e oferta de apartamentos e casas com infraestrutura adequada. Sobre a regularização, "já fizemos o registro de metade de São Sebastião, aprovamos o parcelamento do Paranoá e estamos com algo em torno de 6 mil escrituras prontas para serem entregues à população nas próximas semanas".

Fonte: Redação.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário