OLIMPÍADA: Fusão de Turismo e Esporte cria uma nova secretaria no GDF

Governador confirma que as duas áreas serão reunidas em uma secretaria por causa das Olimpíadas

Embora os deputados distritais da base aliada esperem uma reforma administrativa neste início de ano, com a redistribuição de espaços no governo, o governador Rodrigo Rollemberg disse  que não pretende fazer grandes mudanças no primeiro escalão. Mas confirmou o que já fora adiantado aqui: as áreas de Esporte e Turismo, que hoje são secretarias adjuntas em pastas distintas, serão reunidas em uma só secretaria.

“Em função da Olímpíada (que, neste ano, será realizada no Rio de Janeiro), nós vamos juntar Esporte com Turismo, para ficarem focados nisso”, disse Rollemberg, ontem, no fim da solenidade que criou a Delegacia Especial de Repressão aos crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência, no Palácio do Buriti.

Os detalhes da criação da pasta são desconhecidos por assessores próximos ao governador e pelas áreas em questão. Na Secretaria Adjunta de Turismo, de Jaime Recena, a fala do governador foi tida como “novidade”, apesar das especulações. A assessoria informou que , se reunidas, as duas áreas não devem representar aumento de gastos, já que as estruturas serão integralmente aproveitadas. O Jornal de Brasília antecipou essa mudança — e outras — no dia 12 de janeiro. 

Bastidores
A secretária adjunta de Esporte e Lazer, de Leila Barros, limitou-se a dizer, por meio de nota, que não confirma a informação.

O assunto já é tratado com frequência nos bastidores há algum tempo. Uma questão, no entanto, estaria sem resposta: quem será o titular da pasta? Tanto Recena quanto Leila preferem esperar, em silêncio, o anúncio do governador.

Assessores próximos do Executivo local apostam no nome de Leila, em função do que se propõe a criação da secretaria e do histórico da ex-jogadora de vôlei. Recena, no entanto, é do mesmo partido do governador.

Cento e vinte policiais serão nomeados
Rollemberg aproveitou a assinatura do decreto que criou a Delegacia Especial de Repressão aos crimes por Discriminação Racial para anunciar a nomeação de 100 agentes e 20 escrivães da Polícia Civil, conforme adiantou o Jornal de Brasília na edição de ontem.

As contratações dos aprovados no último concurso - e que já fizeram, inclusive, o curso de formação - começarão a partir do próximo mês. O governador não precisou, no entanto, quando os demais - 304 que ainda aguardarão a convocação - serão nomeados.

“É o que é possível fazer neste momento, com o orçamento que nós temos. Vamos estudar a possibilidade de, mais adiante, fazer uma nova chamada de policiais civis”, disse o chefe do Executivo.

Apesar de estar aquém do que necessita a corporação, trata-se de “um passo importante para fortalecer nossas delegacias”, conforme o governador.

Fonte: Jornal de Brasília.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário