Arruda e Jaqueline condenados

O ex-governador José Roberto Arruda e a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN) foram condenados  em ação de improbidade administrativa por envolvimento na Operação Caixa de Pandora. Manoel Costa de Oliveira Neto, marido de Jaqueline, também foi considerado culpado. O ex-secretário de Assuntos Institucionais e delator do caso, Durval Barbosa, era réu do processo, mas recebeu uma penalidade mais amena por ter colaborado com a Justiça. 


Arruda, Jaqueline e Manoel Neto terão que ressarcir R$ 300 mil aos cofres públicos e perderão os direitos políticos por oito anos.  O uso de dois aparelhos de rádio Nextel, cujo serviço foi contratado pelo GDF, também deverá ser ressarcido. O prejuízo ainda será calculado.  O juiz Álvaro Ciarlini, da 2ª Vara da Fazenda Pública, também determinou que os réus paguem R$ 200 mil referente a danos morais. A decisão é de primeira instância e cabe recurso.   


A ação é de autoria dos promotores do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. 

Jaqueline Roriz foi flagrada, ao lado do marido, Manoel Neto, recebendo dinheiro de Durval Barbosa. Segundo o relato do delator, era pagamento em troca de apoio político a Arruda na campanha de 2006. A hoje deputada federal era oficialmente aliada da então governadora Maria de Lourdes Abadia (PSDB), candidata à reeleição. 

Fonte: Coluna Eixo Capital.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário