Segundo pesquisa, Aécio tem 54% dos votos no segundo turno, contra 46% de Dilma

Instituto Paraná Pesquisas divulgou pesquisa de intenção de votos nesta quarta (8/10)

Segundo pesquisa de intenção de votos publicada nesta quarta-feira (8/10), o candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, tem 54% da preferência do eleitorado no segundo turno. Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, ficou com 46%. Se as eleições fossem hoje, o tucano sairia vitorioso do pleito. Os números se referem somente aos votos válidos, já excluídos brancos, nulos e indecisos.

Considerando a totalidade dos entrevistados, Aécio tem 49%, Dilma, 41%, e os eleitores indecisos (que não souberam ou não responderam) somam os outros 10%. A pesquisa não calculou o percentual de brancos e nulos. O levantamento foi encomendado ao Instituto Paraná Pesquisas pela revista Época. Aécio também lidera na pesquisa espontânea, em que os nomes dos candidatos não são fornecidos aos entrevistados. Ele aparece com 45% dos votos, contra 39% de Dilma.

O Paraná Pesquisas entrevistou 2.080 eleitores, entre os dias 6 e 8 de outubro, em 19 Estados e 152 municípios. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com uma margem de erro de 2,2% para mais ou para menos. Isso significa que a probabilidade de a realidade corresponder ao resultado dentro da margem de erro é de 95%. Se a eleição fosse hoje, a votação de Aécio variaria, portanto, de 52% a 56%; e a de Dilma, de 44% a 48% dos votos válidos.

Rejeição
A rejeição à candidata petista (41%) foi maior do que a registrada para Aécio Neves (32%). Outros 16% dos consultados disseram não rejeitar nenhum dos candidatos, e 8% não souberam ou não quiseram responder. 

Dima tem a maioria do eleitorado, ainda segundo a pesquisa, entre as pessoas que têm até o ensino fundamental completo. Ainda assim, com uma margem muito pequena sobre Aécio (46% a 45%). Já entre os eleitores com ensino superior completo, Aécio vence a petista com uma vantagem considerável(55% a 34%). O tucano tem ainda a preferência das mulheres (50% contra 40% de Dilma) e também entre os homens (47% a 43%).
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário