Projeto Câmara em Movimento é lançado na rodoviária do plano Piloto







As reivindicações apresentadas pela população na sessão ordinária externa da Câmara Legislativa do Distrito Federal, realizada nesta quarta-feira (5) na Rodoviária do Plano Piloto, serão processadas pela Ouvidoria e encaminhadas para os órgãos devidos. Os assuntos diretamente relacionados com o Legislativo local também terão encaminhamento pelos deputados distritais. O anúncio foi feito pela presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), no encerramento da primeira sessão do projeto Câmara em Movimento, que pretende aproximar os distritais da população.

De acordo com a deputada, as demandas foram gravadas, serão organizadas e levadas ao Executivo ou discutidas na própria Câmara. A intenção é dar um retorno à população das reivindicações e demandas apresentadas. O projeto Câmara em Movimento prevê a realização de sessões externas em todas as cidades do DF, com no mínimo um evento por mês. A próxima localidade a receber o Legislativa será definida por meio de participação popular. A cidade que receber mais indicações em enquete a ser promovida pela Casa receberá a sessão externa.

Após ouvir as demandas apresentadas por dezenas de cidadãos, os deputados retomaram a sessão ordinária com vários pronunciamentos. Um dos pedidos apresentados já ganhou o apoio dos distritais e a Câmara deverá criar nos próximos dias a Frente Parlamentar de Defesa do Desenvolvimento da Região Norte, conforme anunciou Celina Leão.

Pronunciamentos -Liliane Roriz (PRTB) destacou a importância dos deputados ouvirem as demandas da população. "O movimento e o pensamento das ruas deve ser valorizado", completou. O deputado Dr. Michel (PP) pediu a criação da Frente Parlamentar Contra a Criminalidade e defendeu o endurecimento da legislação.

O deputado Rodrigo Delmasso (PTN) parabenizou os cidadãos que defenderam seus interesses e disse que a experiência representa um grande "marco para o início desta Legislatura". O distrital também defendeu a regularização dos ambulantes que atuam na Rodoviária e no Setor Comercial Sul.

Já a deputada Luzia de Paula (PEN) reforçou denúncia apresentada durante a sessão sobre discriminação sofrida por crianças indígenas que não conseguem vagas nas escolas públicas e prometeu lutar para resolver o problema. Para ela, a presença de 20 deputados na sessão externa comprova que esta Legislatura "honra o povo do DF".

O deputado Lira (PHS) sugeriu a criação de duas frentes parlamentares: a da Cultura Popular e Social e a da Saúde Pública e Saneamento Básico. Para ele, estes temas precisam entrar urgentemente na agenda da Câmara.

Também se manifestaram os deputados Rafael Prudente (PMDB) e Júlio César (PRB), que ressaltaram a oportunidade de ouvir a sociedade.

Participaram da sessão externa os deputados Celina Leão, Liliane Roriz, Luzia de Paula, Sandra Faraj (SD), Rodrigo Delmasso, Juarezão (PRTB), Lira, Telma Rufino (PPL), Ricardo Vale (PT), Cristiano Araújo (PTB), Joe Valle (PDT), Dr. Michel, Rafael Prudente, Renato Andrade (PR), Júlio César, Wellington Luiz (PMDB), Prof. Reginaldo Veras (PDT), Raimundo Ribeiro (PSDB), Agaciel Maia (PTC) e Robério Negreiros (PMDB).


Sessão inaugura projeto Câmara em Movimento, que vai levar sessões às cidades do DF 

A Câmara Legislativa realiza nesta quarta-feira (4) sessão ordinária na rodoviária do Plano Piloto, local por onde passam diariamente milhares de pessoas de várias regiões administrativas do DF. A sessão inaugura o projeto "Câmara em Movimento" e conta com a participação de 20 dos 24 distritais. 

Aberta pouco depois das 15h, a sessão foi suspensa para a manifestação da população, cujos representantes se revezaram na tribuna. Entre as reivindicações mais frequentes, foram citadas: mais atenção à educação, saúde e segurança; melhorias no transporte público; mais investimentos na região norte do DF e no Entorno, a participação na escolha de administradores regionais, a garantia de direitos para as pessoas LGBT, entre outros. 

Professores - O pagamento dos salários atrasados dos professores foi outra reclamação feita por vários presentes e estampou diversas faixas de manifestantes."Há mais de um mês estamos sem pagamento de férias e 13º, para o qual propuseram parcelamento. Vejam o absurdo: não se parcela direitos", reclamou o diretor do Sinpro, Jairo Mendonça, que cobrou o envio do projeto de lei de antecipação de receita orçamentária (ARO) por parte do governador Rodrigo Rollemberg. "O ano letivo das escolas públicas pode estar em risco se o governo não pagar os atrasados", alertou. 

Representando os usuários de transporte público, Marlenor Paraíba reclamou da situação dos ônibus que circulam no Gama e em Santa Maria: "Quem precisa se deslocar está sendo penalizado naquelas latas de sardinhas enferrujadas". 

Também não faltaram críticas ao projeto de lei protocolado ontem (3) pelo GDF na Câmara Legislativa, tratando do aumento de alguns impostos, como IPTU e IPVA. "O Estado, ao participar da economia, deve pensar no bem-estar social. A população não deve arcar com mais impostos", defendeu Pacífico Mendes da Costa.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário