SAÚDE: Hospitais e centros de saúde estão com funcionamento parcialmente

Por causa da paralisação de servidores nesta quinta-feira, atendimentos emergenciais têm sido priorizados na rede pública. Nos ambulatórios, alguns serviços encontram-se suspensos

Hospital de Base do Distrito Federal

De acordo com balanço da Secretaria de Saúde da manhã desta quinta-feira (24), o serviço hospitalar funciona parcialmente. A prioridade é para os casos urgentes, enquanto no atendimento ambulatorial certas especialidades não contam com médicos em virtude da manifestação que ocorre na Praça do Buriti desde as 10 horas.

No Hospital de Base, o serviço ambulatorial atende na endocrinologia, na psicologia, na gastroenterologia, na oftalmologia, na otorrinolaringologia, no laboratório, na clínica da dor, nos cuidados paliativos e na acupuntura. Já a reumatologia, a ortopedia, a neurologia, a neurocirurgia, a proctologia e as ecografias não estão funcionando.

A emergência do hospital atua com 30% da capacidade. São 26 médicos no laboratório e nas especialidades de broncoesofagologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, cirurgia vascular, clínica médica, neurologia, oftalmologia, odontologia, ortopedia, otorrinolaringologia, psiquiatria e urologia. As unidades de trauma e oncologia estão normalmente abertas.

Cirurgias eletivas — não urgentes — estão suspensas. O setor de radioterapia atende apenas casos graves, e o de quimioterapia segue normal.

No ambulatório do Hospital Materno-Infantil de Brasília, um cardiologista recebe os pacientes. As clínicas da unidade estão paradas. O funcionamento emergencial está voltado para casos graves.

A Fundação Hemocentro de Brasília segue aberta até as 18 horas, mas com capacidade reduzida.

UPAs
As unidades de pronto-atendimento obedecem aos 30% de funcionamento. Há três clínicos em Samambaia e a mesma quantidade no Recanto das Emas. No Núcleo Bandeirante, em São Sebastião e em Sobradinho dois profissionais trabalham em cada uma. Ceilândia conta com um clínico.

Hospitais regionais e centros de saúde
Cada hospital regional e centro de saúde das regiões administrativas está com um esquema diferenciado de atendimento. Veja os detalhes abaixo.

Plano Piloto - Asa Norte
Ambulatório: atendimento parado, com exceção para os casos de doenças neuromusculares, fisioterapia e dermatologia — e com número reduzido de pacientes 
Emergência: funciona com 30% da capacidade
Radiologia: apenas para casos de emergência
Centros de saúde: parados

Brazlândia
Ambulatório: atendimento suspenso
Emergência: funcionamento normal com três clínicos
Centros de saúde: os dois existentes funcionam parcialmente

Ceilândia
Ambulatório: atendimento suspenso
Emergência: 30% de funcionamento
Enfermarias e unidade de tratamento intensivo: atendem normalmente
Centros de saúde: de 11, dois estão abertos (os Centros de Saúde nº 8 e nº 9)

Gama
Ambulatório e policlínica: parados
Emergência: atendimento com dois clínicos, dois ortopedistas e dois pediatras
Centros de saúde: os sete funcionam parcialmente; as consultas agendadas foram suspensas

Paranoá
Ambulatório: suspensos os atendimentos em dermatologia e reumatologia; funcionam parcialmente os serviços de cirurgia e ginecologia
Emergência: com 30% da capacidade
Centros de saúde: o nº 1 está 80% parado, e o nº 2, totalmente suspenso

Planaltina
Ambulatório: parado
Emergência: 30% do funcionamento (pediatria, centro cirúrgico, maternidade e clínica médica)

Samambaia
Ambulatório: parado
Emergência: com dois clínicos e um cirurgião
Centros de saúde: as 11 unidades funcionam somente em casos urgentes; equipes fazem acolhimento e identificação de risco

Santa Maria
Ambulatório: funciona parcialmente
Emergência: atendimento normal em ortopedia e cirurgia; clínica médica com 30% do efetivo
Centros de saúde: técnicos pararam nas duas unidades; médicos trabalham normalmente

Sobradinho
Ambulatório: funcionam os serviços de pé diabético, centro obstétrico, cardiologia, hemodiálise e laboratório (para emergências)
Emergência: atendimento normal em pediatria, ortopedia e clínica médica. Cirurgias eletivas em oncologia estão sendo feitas
Centros de saúde: parados

Taguatinga
Ambulatório: 70% funcionando
Emergência: atendimento normal

Fonte: Redação.
Compartilhar

Por: Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário