Paco Britto e família participam de missa em homenagem a Dom Bosco

Ao lado da esposa e filhos, vice-governador recebeu sermão que enfatizou necessidade de governantes “fazerem o bem”

Padre Jonathan Alex, também reitor do santuário, fez questão de ressaltar o papel dos governantes | Foto: Vinícius de MeloO vice-governador Paco Britto participou, na noite desta sexta-feira (31), da missa celebrada no Santuário Dom Bosco em homenagem ao dia do santo padroeiro de Brasília. Ao lado da esposa Ana Paula e dos três filhos – Flávio, Catarina e Cristiano –, ele se emocionou com a celebração. Durante o ritual, a família Britto participou da procissão de ofertório.

Durante todo o dia, as quatro missas realizadas na igreja reuniu milhares de fiéis – principalmente os jovens, população que Dom Bosco defendeu durante toda a sua vida. Na última celebração, que começou às 19h30, o padre Jonathan Alex, também reitor do santuário, fez questão de ressaltar em seu sermão o papel dos governantes e o cuidado que devem ter com a cidade sonhada por Dom Bosco.

“Só é possível governar para uma sociedade quando fazemos o bem. Durante a nossa novena pedimos muito por uma cidade capaz de acolher os nossos jovens”, enfatizou o celebrante.

Paco, esposa e filhos levaram ao padre Jonathan os símbolos católicos do sangue e corpo de Jesus Cristo | Foto: Vinícius de Melo

Em uma das partes da missa que antecede a Liturgia Eucarística – considerada a hora mais importante da celebração –, o vice-governador, sua esposa e filhos levaram até o padre Jonathan os símbolos católicos do sangue e corpo de Jesus Cristo, a serem consagrados pelo celebrante. Ao final da missa, o reitor do santuário abençoou os presentes e pediu muitas bênçãos de Dom Bosco ao Distrito Federal.

Sonho de Dom Bosco

Em agosto de 1883, Dom Bosco sonhou que fazia uma viagem à América do Sul, continente que jamais visitou. No sonho, ele passou por várias terras e, ao chegar à região entre os paralelos 15° e 20°, viu um local especial, próximo a um lago – onde, nas palavras de um anjo que o acompanhava em sua visão, apareceria “a terra prometida”, região de “uma riqueza inconcebível” e de onde jorraria “leite e mel”. Setenta e sete anos depois do sonho Brasília viria a ser inaugurada, exatamente dentro do intervalo de coordenadas geográficas mencionado na visão de Dom Bosco.

João Belchior Bosco nasceu em 15 de agosto de 1815, na Itália. Foi ordenado sacerdote em 1841, aos 26 anos. Foi um homem dedicado aos jovens, principalmente aos pobres e abandonados. Por esta razão passou a ser proclamado “Pai e Mestre da Juventude”.

Dom Bosco faleceu em 31 de janeiro de 1888, aos 72 anos, na cidade italiana de Turim. Foi canonizado pelo Papa Pio XI em 1934.
Compartilhar

Por: Colibri Comunicação

0 comentários:

Postar um comentário