Violência no trabalho: como o enfermeiro deve proceder



Não raramente, os profissionais de enfermagem são vítimas de algum tipo de violência, sejam elas de cunho moral, sexual ou contra suas ações, em redes sociais ou manifestações públicas em busca de melhores condições de trabalho e conscientização da população.


Segundo pesquisa do Coren SP ( de 2017), 77% dos profissionais de enfermagem são agredidos no trabalho.
Violência, esta, que pode partir dos superiores, amigos de profissão ( enfermeiros(as)) e de pacientes e/ou acompanhantes. Negligência à boas condições de trabalho, omissão de cuidados e socorro  ou privação  de direitos trabalhistas e previdenciários também são consideradas uma agressão.
Um número tão alarmante fez com que as entidades representativas começassem a olhar esse problema de forma mais pontual e buscar soluções para mudar esse quadro.
Uma das medidas, foi a criação de uma cartilha, onde nós, profissionais de enfermagem, podemos identificar em quais momentos estamos sendo vítimas de violência e a maneira de agir, de acordo com cada situação ( link pra a cartilha no final da matéria)

No ambiente profissional, sabemos que temos vários protocolos a seguir , porém, paciente s e acompanhantes, desgastados pelo estresse e dor, nem sempre sabem quais os procedimentos estão sendo seguidos e os motivos.
Por isso, uma dica é focar na empatia. É necessário mostrar que nos importamos e fornecer informações claras sobre os procedimentos

Por ações assim,  pacientes e acompanhantes podem ter a ansiedade reduzida e, por consequência,  mais paciência, pois passam a entender os protocolos de ações.
A equipe precisa se fortalecer e construir um clima de trabalho favorável, com boas relações interpessoais, respeito mútuo e liberdade para notificar um ao outro em caso de violência.

Criar uma Comissão Interna Contra à Violência, acolher as vítimas e capacitar as lideranças também são medidas importantes.
Em todo o caso, é fundamental não se calar diante de agressões físicas ou verbais e notificar os responsáveis.
 A cartilha Violência no Trabalho: Guia de Prevenção para orientação aos profissionais de enfermagem está disponível para dowload, clicando aqui


Compartilhar

Por: Udson Fabio - Colaborador

0 comentários:

Postar um comentário